Vara do Trabalho paga R$ 43,3 milhões em 2017

Dr. José Roberto Oliva, juiz da Vara do Trabalho de Presidente Venceslau.

A Vara do Trabalho de Presidente Venceslau pagou, em 2017, 43.372.921,03, sendo R$ 39.767.211,67 para trabalhadores e R$ 3.605.709,36 recolhidos aos cofres públicos a título de contribuições previdenciárias (R$ 2.108.626,55), imposto de renda (R$ 1.357.061,50) e custas processuais (R$ 140.021,31), ultrapassando os orçamentos anuais de quatro dos sete municípios sob sua jurisdição.

Caiuá (R$ 30.285.000,00), Marabá Paulista (R$ 20.591.300,00), Piquerobi (R$ 16.900.000,00) e Ribeirão dos Índios (R$ 14.385.200,00) tiveram, em 2017, orçamentos inferiores ao valor pago pela Vara do Trabalho, que se aproximou e quase igualou o orçamento de Santo Anastácio (R$ 44.430.906,10).

O montante só foi significativamente superado pelos orçamentos do município sede, Presidente Venceslau, que foi de R$ 122.100.000,00, e de Presidente Epitácio: R$ 141.225.428,70.

O balanço foi divulgado na sexta-feira (12.01.2018) e demonstra, segundo o Juiz do Trabalho titular da unidade, José Roberto Dantas Oliva, a importância que a Justiça do Trabalho tem no cenário regional.

“Além de pagar quase R$ 40 milhões a trabalhadores, que tiveram seus direitos frustrados e foram obrigados a recorrer ao Poder Judiciário para vê-los satisfeitos, recolheu também mais de R$ 3,6 milhões aos cofres públicos, relativos a impostos sonegados e custas processuais, colocando dinheiro em circulação, movimentando a economia num momento de profunda crise econômica e melhorando a vida das pessoas”, disse o magistrado.

15:58:02

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *