UTI da Santa Casa de Presidente Venceslau pode fechar

A situação financeira precária da Santa Casa de Presidente Venceslau na atualidade pode levar ao fechamento da UTI – Unidade de Terapia Intensiva do hospital a qualquer momento. Está informação esta sendo checada pelo nosso Blog desde o final da semana passado quando notamos o descontentamento de médicos que trabalham na UTI com a situação de atraso de seus salários. Não sabemos a quantidade exata de médicos intensivistas que trabalham na UTI, no entanto, todos eles estavam até a semana passada sem receber desde março e diante as muitas reclamações frente a diretoria do hospital conseguiram que fossem depositados em suas contas 50% dos salários daquele mês. A dívida com os intensivistas é de 50% do mês de março, abril e maio. São 75 dias de atraso de salários.

A reclamação tem sido intensa e o assunto já chegou até a prefeitura municipal. Os médicos não entendem o que vem acontecendo com as finanças da Santa Casa e chegam até a comparar a situação da mesma com cidades onde também trabalham como; Assis, Presidente Prudente, Rancharia e Paraguaçu Paulista, que mantêm os salários em dia. Os próprios intensivistas dizem, “porque lá eles conseguem e aqui não?”.

No final da semana passada a insatisfação com a situação era tão grande que havia dificuldades para encontrar plantonistas. A UTI na Santa Casa virou uma prioridade para a população, pois desde o inicio de sua volta ao funcionamento no ano passado notamos que o número de mortes por questões de saúde e urgência na cidade caiu mais de 30%. Os próprios intensivistas estão preocupados com a possibilidade de paralisação, pois, o que o hospital irá fazer para atender os casos idênticos aos que estão lá no momento.

A nossa redação alertou o prefeito Jorge Duran sobre o atraso desses salários e o mesmo comentou que tem repassado o dinheiro correto para o Pronto Socorro e fez alguns adiantamentos financeiros para o hospital. Os médicos dizem que o administrador financeiro da Santa Casa tem feito uma série de promessas e que comenta sempre a espera de um financiamento grande do BNDES que seria um socorro não somente para a UTI e sim para os outros problemas financeiros que afetam todo o hospital.

Em conversa por telefone com Reginaldo Beraldo, provedor da Santa Casa, ele confirmou essa futura negociação de empréstimo, mas não tem previsão de quando será a liberação do dinheiro.

Diante da confirmação de vários fatos que mostram que o hospital não anda bem financeiramente bem e tem diversas dívidas, o fechamento da UTI vai se tornando algo iminente, e não por vontade dos médicos que estão trabalhando na mesma, mas sim pelas dificuldades que estão enfrentando na vida pessoal por não receber os dias trabalhados.

Nota da Redação
Não só prefeitos, digo no plural, porque o assunto é de alto interesse tanto para Presidente Venceslau como Piquerobi, Caiuá e até Presidente Epitácio, mas também vereadores, empresários e sociedade em geral, precisam ver está questão da UTI com a maior urgência possível. Na cidade de Presidente Venceslau, várias entidades e credos religiosos fazem promoções frequentes em busca de recursos, porque não faze-los durando um período para arrecadar fundos que possam manter pelo menos parte do funcionamento da UTI. Nós estamos falando de lago muito sério, que salva vidas, que não pode ser deixada de lado devido a questões financeiras “antigas ou atuais”, “políticas ou não”. Precisa se manter aberta, aclamar os pedidos dos médicos intensivistas, porque nós estamos em uma comunidade solidária e inteligente e que não pode deixar um fato desse se consumar.

14:57:03

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *