Temer liberou R$ 134 milhões em emendas para aliados na CCJ

Deputados votam parecer favorável a Temer na CCJ, dia 13/07/2017 (Adriano Machado/Reuters)

No mês passado, quando a denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ameaçava o presidente Michel Temer, o Palácio do Planalto abriu a carteira para manter aliados satisfeitos — já de olho nas votações decisivas para o futuro do governo.

Segundo levantamento da ONG Contas Abertas,  o  governo liberou em junho mais de 2 bilhões de reais para parlamentares de 27 partidos e bancadas estaduais. Desse total, 134 milhões de reais foram empenhadas para emendas de 36 dos 40 deputados que derrubaram o parecer favorável à denúncia contra Temer. Entre os que aprovaram o primeiro relatório, o valor desembolsado caiu pela metade: 66 milhões de reais.

Mas dois parlamentares que votaram contra Temer foram os alvos do maior montante em emendas empenhado em junho. Marcos Rogério (DEM-RO) e Silvio Torres (PSDB-SP) receberam, respectivamente, 5,3 milhões e 5,1 milhões de reais.

Já o deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), autor do relatório alternativo que rejeitou a denúncia contra o peemedebista, é o aliado que ganhou mais recursos do governo: foram 5,1 milhões de reais empenhados em emendas para ele em junho.

Exame
11:46:22

De sua opinião