Políticos repercutem documentos da CIA indicando que Geisel autorizou execuções

Após a divulgação da informação de que o ex-presidente Ernesto Geisel (1974-1979) autorizou a política de “execução sumária” de opositores do regime militar, vigente no governo anterior, diversos políticos criticaram a atitude do então presidente militar. A informação consta em memorando escrito por William Colby, diretor da Agência Central de Inteligência (CIA).

O documento relata que, quando chegou ao cargo, Geisel foi informado de que 104 pessoas haviam sido mortas em 1973 pelo governo de Emílio Garrastazu Médici (1969-1974). O Centro de Informações do Exército (CIE), órgão responsável pela política de assassinatos de adversários políticos do regime, pedia autorização do general para manter a política.

Estadão Conteúdo
13:40:23

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *