Palmeiras adota cautela em reforços e não deve ter pacote numeroso

A janela de transferências do Palmeiras para 2018 deve ter uma quantidade menor de contratações em comparação aos anos anteriores. Após trazer 25 atletas ao longo da temporada 2015 e 14 reforços em cada uma das duas temporadas seguintes, o clube entende que o período atual será de fazer ajustes pontuais de elenco e sem a necessidade de longas listas de novidades.

O clube entende passar por um momento distinto. Depois de gastar mais de R$ 100 milhões para 2017, o entendimento é de no próximo ano não gastar tanto por não haver essa necessidade. A diretoria já fechou com o zagueiro Emerson Santos, ex-Botafogo, e o meia Lucas Lima, ex-Santos, ao costurar acordos com quem estava em fim de contrato. A mesma filosofia deve ser aplicada para trazer o goleiro Weverton, do Atlético-PR, e na tentativa de contar com o lateral Rafinha, do Bayern de Munique.

A cúpula do clube procurou antecipar todo o planejamento para conseguir avaliar oportunidades com mais cautela. O futuro técnico, Roger Machado, já começou a discutir possíveis oportunidades de negócio mesmo antes do fim do Campeonato Brasileiro. Todo esse processo foi antecipado para facilitar a montagem do time.

Estadão Conteúdo
12:40:03

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *