Marta, sobre futebol feminino no Brasil: “Vamos reclamar. Até ver que as coisas estão funcionando”

Marta exibe em cada frase o papel de liderança e exemplo na busca por um futebol feminino de qualidade no Brasil. Seu discurso, depois da participação na Olimpíada do Rio, foi para que não abandonassem a modalidade no país. Ela reafirma a cada nova declaração. Junto à seleção brasileira para a disputa do Torneio das Nações, nos Estados Unidos – a estreia é nesta quinta contra o Japão, às 20h15 (de Brasília) -, a camisa 10 falou com o blog e ressaltou que o objetivo é que suas manifestações só parem quando as meninas tiverem estrutura no país e cada jogo do Brasileiro, por exemplo, seja um grande evento e não apenas as fases finais da disputa. Ela vê uma melhora, mas quer mais para a nova geração.

– Fico feliz em saber também que o nosso futebol feminino por mais difícil que seja no Brasil está dando os passos para frente. Não podemos deixar que as coisas voltem para trás. É preciso seguir exemplos com vontade. Não só querer aparecer nos jornais, mas manter essa estrutura e meninas tendo atividade o ano inteiro. É lindo ver o Santos com toda a estrutura, mas nem todos têm. Santos é exceção com Sport e América-MG seguindo o mesmo caminho. O Corinthians também, mas não sabemos se é Corinthians ou Audax. Precisa definir isso. O próprio Rio Preto. Colocando no papel mesmo Rio Preto e Santos são os que sempre fizeram pelo futebol feminino. O santos teve uma baixa há alguns anos, mas o presidente Modesto Roma voltou agora com esse projeto. Rio Preto se mantém.

Globo esporte

15:32:01

De sua opinião