Doleiro da Lava Jato fugiu do país em cruzeiro de luxo para a Europa, diz MPF

Deck do navio MSC Preziosa (Foto: Mariane Rossi/G1)

René Maurício Loeb é acusado de envolvimento na movimentação de R$ 100 milhões no mercado negro do dólar. Defesa alega que ele viajou para se tratar de doença pulmonar e que não sabia da operação.

Foi da varanda da cabine 13045 do cruzeiro MSC Preziosa que René Maurício Loeb viu o Brasil pela última vez. Era 8 de abril, em Santos, no litoral de São Paulo. E o doleiro investigado pela Lava Jato, acusado de envolvimento na movimentação de cerca de R$ 100 milhões no mercado negro do dólar, seguia para a Europa numa embarcação com escadas adornadas com cristais Swarovski e piscina com borda infinita.

Para os procuradores do Ministério Público Federal (MPF), começava aí a fuga que fez Loeb se transformar em mais um foragido da Operação Câmbio, Desligo, fase da Lava Jato do Rio que desarticulou o esquema criminoso comandado por outro doleiro, Dario Messer, considerado o “doleiro dos doleiros” – e que também é um fugitivo.

G1
11:30:02

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *