Disque 100 registra 36 denúncias na região

A região de Presidente Prudente recebeu, no ano passado, 36 denúncias de violência sexual infantil por meio do Disque 100, serviço nacional que recebe demandas referentes a violações de direitos humanos e encaminha para os respectivos órgãos de proteção, neste caso, os conselhos tutelares. O dado foi divulgado pelo titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, que esteve em Prudente ontem para divulgar os 27 anos do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). O levantamento engloba 17 cidades regionais e revela que, do total de denúncias, 29 são de abuso sexual, quatro de exploração sexual, uma de pornografia infantil e duas não categorizadas. O município com maior número de violações é Nantes, com oito ocorrências, seguida por Prudente e Martinópolis, com 5 e 4, respectivamente.

Para o secretário, 36 denúncias correspondem a um “número baixo”, considerando que o oeste paulista é composto por 53 municípios. Desta forma, destaca a importância de abrir canais de comunicação para a sociedade, a exemplo do Disque 100, com o objetivo de ampliar o número de denúncias e dar visibilidade para a violência sexual infantil, uma vez que boa parte dos casos permanece velada. Procurada, a coordenadora do segundo Conselho Tutelar de Prudente, Paloma Leonel Rodrigues, afirmou que a quantidade de notificações é pequena, porque os cidadãos ainda preferem recorrer aos próprios conselhos municipais, em função do atendimento mais rápido. “O Disque 100 é como um serviço de telefonia móvel. O indivíduo passa muito tempo na linha esperando para ser atendido, então, acaba desistindo. Nos conselhos tutelares, esse intervalo é muito menor”, expõe.

O Imparcial
11:50:02

De sua opinião