Defesas de Aécio e Andrea insistem na declaração de ilegalidade de provas

O advogado do senador Aécio Neves (PSDB-MG), Alberto Zacharias Toron, defendeu nesta terça-feira, 17, em sustentação oral em julgamento da denúncia contra o parlamentar, que os ministros da Primeira Turma rejeitem as acusações de corrupção passiva e obstrução à Justiça que atingem Aécio.

Como tem feito em manifestações durante o processo de investigação, a defesa insiste na declaração de ilegalidade das provas trazidas no acordo de colaboração dos executivos da J&F. Toron disse que a própria procuradora-geral da República reconhece que houve atuação do ex-procurador Marcelo Miller na orientação aos executivos da J&F enquanto ainda ocupava o cargo na PGR. “A procuradora reconhece que Marcelo Miller colaborou com os integrantes do grupo J&F”, disse o advogado. Uma das estratégias da defesa é tentar invalidar as provas trazidas por Joesley Batista no caso. Os advogados também afirmam que houve “verdadeira ação controlada, sem autorização judicial”, quando Aécio foi gravado pelo empresário.

16:15:03

1 Comment

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *