Como a Di-Hidrotestosterona (DHT) pode Ajudar a Descobrir seu Risco de Câncer de Próstata

Recentemente, fui questionado por um paciente que dizia que a sua testosterona estava normal, mas o seu nível de di-hidrotestosterona (DHT) estava elevado.

Foi orientado que usasse Finasterida, um medicamento antiandrógeno, inibidor da enzima 5-alfarredutase, que converte a testosterona em di-hidrotestosterona.

Ele é usado em baixas doses para o tratamento de calvície e em altas doses no tratamento da hiperplasia prostática benigna e câncer de próstata.

A questão é que esse paciente não queria tomar o remédio patenteado pelos possíveis efeitos colaterais. Mas o DHT elevado pode ser cancerígeno, o que não seria bom. Então, qual seria a sugestão?

A relação DHT / androstenediona

A testosterona tem metabólitos pró-cancerígenos e anticancerígenos, assim como todos os estrógenos, e no caso o DHT é um agente que leva à desorganização celular, podendo ser pré-canceroso. Mas, na sequência bioquímica, há formação de androstenediona, um reorganizador celular que protege do câncer…

Segundo pesquisas novas, a proporção de DHT / androstenediona pode ser muito útil no monitoramento dos homens.

Para diminuir a produção de DHT, aconselho que se meça também a androstenediona, pois essa relação é muito mais confiável do que medir só o DHT.

Muitos médicos recomendam medicamentos patenteados, como a Finasterida, para diminuir a produção de DHT, sem medir a androstenediona também. E não há como saber com certeza (sem medir) o que estes medicamentos estão fazendo à proporção DHT/Androstenediona.

Segundo o recente Estudo de Prevenção de Câncer de Próstata, aonde o objetivo era provar que a Finasterida reduziria o risco de câncer de próstata, o resultado final é que a Finasterida pode sim significar menos risco para o câncer de próstata. Porém, quando o câncer ocorre mesmo com o uso da Finasterida, ele provavelmente será mais agressivo – o que se traduz em maior chance de morrer da doença do que sobreviver, como muitos homens fazem.

Portanto, peça ao seu médico para avaliar o seu nível de androstenediona e DHT, e avalie a proporção DHT/Androstenediona.

Valores favoráveis são maiores que 1, ou seja, com efeito anticancerígeno, e as proporções menos que 1 indicam risco aumentado, pró-cancerígeno.

O que usar no lugar da Finasterida

Aconselho que os homens fiquem longe da Finasterida, pois é muito frequente em homens que tomam estes medicamentos patenteados e que têm proporções DHT/Androstenediona menos que 1 e frequentemente muito menos que 1. E recomendo:

Zinco e o ácido gama-linoléico: Inibidores naturais de 5-alfa-redutase, além de serem nutrientes essenciais

Saw palmetto: Um medicamento fitoterápico

Mas, veja: independente do uso de produtos naturais ou sintéticos, eles podem aumentar o risco, portanto sempre aconselho procurar manter essa proporção acima de 1. Nestes casos, reduzir a dose de testosterona pode ser a solução para normalizar essas relações.

Lembre-se: essas orientações devem ser discutidas com o seu médico, que é o profissional certo para definir o adequado para você.

Referências bibliográficas:
Clin Chem, 2003;49(1):167-169
JAMA, June 2, 1999;281(21):2020-2028
JAMA, February 9, 2000;283(6):779-782
JAMA, January, 2000;2(3):40-43
Journal of Human Nutrition and Dietetics June 2009; 22(3):187-99

15:00:02

De sua opinião