Atirador diz ter se inspirado em ataques de Columbine e Realengo

Fachada do Colégio Goyases, onde dois alunos foram mortos a tiros por outro aluno (MARCOS SOUZA/VEJA.com)

Em depoimento prestado à Delegacia Estadual de Apuração de Atos Infracionais (Depai) de Goiás nesta sexta-feira, o menino de 14 anos que matou dois alunos a tiros no Colégio Goyases, em Goiânia, disse que planejava a ação havia dois meses e que se inspirou nos ataques de Columbine (EUA) e de Realengo (Rio de Janeiro).

“Ele (atirador) se inspirou em duas tragédias. Uma delas nos EUA, em Columbine, e outra em Realengo, aqui no Brasil. Dessa inspiração fez nascer a ideia de matar alguém”, afirmou o delegado Luiz Gonzaga Junior.

Ocorrido em abril de 1999, o massacre na Columbine High School, no Colorado, foi considerado um dos ataques a escola mais sangrentos da história dos EUA. Na época, dois alunos com armamento pesado invadiram o colégio e mataram doze estudantes e um professor. Além disso, deixaram mais 21 pessoas feridas.

Já o de Realengo, na Zona Sul do Rio, aconteceu em 2011. Um ex-aluno da escola municipal Tasso da Silveira – Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos – invadiu uma sala de aula atirando e matou doze adolescentes.

Segundo o delegado, o atirador disse no depoimento que foi com a intenção de matar apenas o colega que fazia bullying contra ele. Mas depois de matar esse aluno, o menino de 14 relatou ter tido vontade de matar mais.

Veja
10:00:52

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *