‘Árbitro de vídeo’ é usado pela 1ª vez na Libertadores

A introdução do “árbitro auxiliar de vídeo” (VAR, na sigla em inglês) nas fases finais da Copa Libertadores da América causou polêmica ao ajudar o Lanús, da Argentina, a conseguir pela primeira vez em sua história a se classificar para a decisão da competição continental.

A primeira aparição da tecnologia na Libertadores foi no gol de empate (2 a2) do Lanús diante do River Plate, logo no começo do segundo tempo, por José Sand, que aproveitou uma sobra de bola dentro da área e empurrou para as redes. O árbitro colombiano Wilmar Roldán pediu o auxílio do VAR para verificar se o atacante argentino estava impedido e validou o gol.

Alguns minutos depois, enquanto o jogo estava 3 a 2 para o Lanús, o árbitro auxiliar de vídeo entrou em ação outra vez. O zagueiro do River Plate Gonzalo Montiel puxou Nicolas Pasquini dentrou da área e, após ver o lance na televisão, Roldán assinalou a penalidade, que foi concluída por Alejandro Silva e levou o Lanús para a final da Libertadores.

Uma das grandes reclamações por parte dos jogadores do River Plate foi um suposto pênalti sofrido pelo atacante Ignacio Scocco, mas o árbitro não solicitou o auxílio do VAR. A tecnologia começou a ser usada na competição a partir dos primeiros jogos das semifinais, sendo que não foi utilizado nas partidas.

IstoÉ
08:58:03

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *