Após uma semana de cerco, Forças Armadas deixam favela da Rocinha

As Forças Armadas iniciaram na madrugada desta sexta-feira (29) a retirada das tropas que atuaram no cerco à Rocinha, favela da zona sul carioca que tem sido palco de uma disputa entre traficantes rivais pelo controle do tráfico de drogas. Às 8h50, já não havia mais militares na favela. Os homens que faziam revistas nos acessos do local deixaram seus postos.

A rua General Olímpio Mourão, em São Conrado, que havia sido fechada para ser usada como base para os blindados das Forças Armadas foi liberada para trânsito de veículos. Às 9h, o movimento era grande na Via Ápia, uma das principais vias de acesso da Rocinha. Moradores seguiam em direção a estação de metrô em São Conrado.

No viaduto de acesso à favela, uma faixa com os dizeres “intervenção militar” e um pedido para que as pessoas buzinassem em apoio foi estendida. Alguns carros correspondiam ao pedido e outros passavam sem buzinar.

Folha de S. Paulo
11:00:03

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *