Warning: include_once(/home/content/a2pewpnas01_data02/58/3992858/html/wp-content/plugins/akismet/akismet.php): failed to open stream: Permission denied in /home/content/a2pewpnas01_data02/58/3992858/html/wp-settings.php on line 305

Warning: include_once(): Failed opening '/home/content/a2pewpnas01_data02/58/3992858/html/wp-content/plugins/akismet/akismet.php' for inclusion (include_path='.:/usr/local/php5_6/lib/php') in /home/content/a2pewpnas01_data02/58/3992858/html/wp-settings.php on line 305
Após renegociar tributos, JBS tem lucro de R$ 323 milhões – Blog do Toninho

Após renegociar tributos, JBS tem lucro de R$ 323 milhões

Caixa de Pandora – JBS: operações bilionárias consideradas suspeitas pelo Coaf (Ueslei Marcelino/Reuters)

Imersa em profunda crise de reputação e com seus principais acionistas presos, a JBS reportou na segunda feira um lucro de 323 milhões de reais no terceiro trimestre. O valor representa retração de 64% sobre os 887 milhões de reais em igual período de 2016. O resultado trimestral inclui impacto da adesão ao Programa Especial de Regularização Tributária (Pert) – o “novo Refis”. Sem ele, o lucro teria sido de 1,9 bilhões de reais, o melhor da sua história, segundo a companhia.

O desempenho operacional foi decisivo para atenuar o que vinha sendo o principal ponto de preocupação dos investidores ao olhar os números da JBS: o alto endividamento. A empresa, que em julho precisou renegociar com bancos mais de 20 bilhões de reais sob risco de não conseguir honrar compromissos, anunciou corte de 4,8 bilhões de reais na dívida líquida. Mais da metade veio do dinheiro gerado na operação. A venda de ativos, como a operação em países do Mercosul, também ajudou.

Com isso, a JBS conseguiu reduzir o endividamento para 3,4 vezes sua capacidade de geração de caixa (Ebtida – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização). A meta é levar para abaixo de 3 vezes o Ebtida. Mas agora a JBS já ostenta patamar de endividamento mais confortável do que o dos rivais brasileiros e em linha com os estrangeiros, diz a empresa. “No meio de todo barulho que o grupo passou, tivemos o melhor resultado da história”, afirmou o diretor de operações, Gilberto Tomazoni.

A expectativa da JBS é que não seja necessária nova renegociação da dívida e que a relação com os bancos volte ao normal no primeiro semestre de 2018.

Veja
10:45:03

De sua opinião