Acusado de corrupção, sul-africano é liberado para tentar vaga na Fifa

Acusado de corrupção, o dirigente sul-africano Danny Jordaan poderá reforçar o Conselho da Fifa nos próximos meses. Ele se tornou forte candidato a integrar o grupo, que sucede o Comitê Executivo, após ser liberado pela Confederação Africana de Futebol (CAF).

De acordo com a agência de notícias Associated Press, Jordaan foi aprovado numa avaliação de integridade da Confederação e está apto a brigar por uma das vagas da entidade no Conselho da Fifa. A decisão sobre o novo representante da Confederação Africana no importante e restrito grupo da entidade máxima do futebol mundial está marcada para 30 de setembro, no Egito.

O sul-africano vai disputar a vaga com Elvis Chetty, das Ilhas Seychelles, Leodegar Tenga, da Tanzânia, Nick Mwendwa, do Quênia, e Walter Nyamilandu, de Malawi. A Confederação precisa escolher um substituto para Kwesi Nyantakyi. O dirigente de Gana renunciou ao cargo – assim como deixou a vice-presidência da CAF e a presidência da Federação de Futebol de Gana – por ter recebido US$ 65 mil (cerca de R$ 270 mil) em caso de corrupção.

IstoÉ
14:30:02

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *